Bombeiros de Costa Rica distribuem gibis com histórias de prevenção de acidentes a crianças

Na manhã desta segunda-feira, o 19° Subgrupamento do Corpo de Bombeiros de Costa Rica deu início à ação estratégica com o objetivo de distribuir os gibis da corporação, editados em linguagem adequada ao público infanto-juvenil.

Os gibis abordam três importantes assuntos, em caráter divertido. A temática do material mostra como as pessoas da comunidade devem proceder em situação de emergência envolvendo acidentes domésticos, acidentes na água e acidentes relacionados às causas de incêndios urbanos e florestais.

O projeto irá abranger as escolas municipais: Adenocre Alexandre de Morais, Escola Vale do Amanhecer e Escola Francisco Martins Carrijo, contemplando um total de 313 crianças matriculadas do sexto ao oitavo ano.

Além dos conhecimentos adquiridos por parte das crianças, durante o evento no quartel do Corpo de Bombeiros, o conteúdo do material didático será trabalhado nas aulas de literatura. Como incentivo à metodologia, cada aluno deverá elaborar um texto, com base no gibi trabalhado, sendo que os dez melhores textos serão premiados e seus autores participarão, no dia 29 de junho, de uma manhã de atividades no quartel.

A execução do projeto é de responsabilidade da bombeiro Katiane Mercado Alves, que irá trabalhar o conteúdo didático por meio de uma metodologia lúdica, com a utilização de teatro de fantoches, manipulados e encenados pelo sargento Renato Sanches Dias.

A segunda parte do projeto irá contemplar os educadores das escolas participantes e das demais escolas do município de Costa Rica. Durante esta fase, o público alvo será orientado acerca dos procedimentos a serem adotados em caso de urgência ou emergência envolvendo acidentes com crianças durante a rotina escolar.

Para o comandante do Corpo de Bombeiros de Costa Rica, não basta que os militares saibam como prestar um bom atendimento à população. É preciso implementar ações que possibilitem que os acidentes ocorram e, não sendo possível, que os danos sejam minimizados. Desse modo, destaca que a prevenção acaba por se tornar mais importante que a intervenção de socorro, quando os acidentes acontecem.

 

Fonte: MS Todo Dia