SIG desativa boca de fumo mais ativa de Chapadão do Sul e prendem três pessoas

O SIG (Serviço de Investigação Geral) da Polícia Civil de Chapadão do Sul estourou a boca de fuma mais ativa da cidade e prendeu três pessoas acusadas por tráfico de drogas na rua P-20 (Planalto) na tarde de ontem (20).  Foi o quinto ponto usado pelo crime organizado desativado em cerca de dois meses  com com 11 prisões em flagrante. Também foram apreendidos 1.320  papeis de seda usados no preparo de cigarros de maconha, porções de crack, cerca de R$ 2 mil, apetrechos de preparo de entorpecentes e eletrodomésticos roubados ou furtados na cidade. Os papeis significam que os donos da boca estariam comercializando cigarros prontos para crianças e estudantes que ainda não possuem experiência em enrolar maconha.  

O “bote” certo do SIG se deu após longo monitoramento no local para apurar denúncias de tráfico intenso na boca de fumo. Os agentes invadiram a casa e tiveram que correr muito para prender e algemar um dos traficantes que fugiu pelos fundos. A boca de fumo também operava como um “quartel general” de objetos furtados trocados por maconha e crack. Foram apreendidos celulares, televisor, tablet e aparelhos eletrônicos, mais de R$ 2 mil oriundos da comercialização diária de entorpecentes.

Estão presos Carlos Eduardo Resende (Mandioca), Manoel Henrique Matiel e João Vitor Alves de Souza com antecedentes pelos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico. Todos ficarão à disposição da justiça. Caso alguém reconheça os objetos furtados ou roubados pode comparecer na delegacia com documentação e reaver o bem. Esta foi a quarta ação policial que resulta na apreensão de dinheiro, desestabilizando o esquema de financiamento da compra de mais produtos e afetando diretamente o fornecimento.

INVESTIMENTO EM ADOLESCENTES – A boca de fumo vinha operando com muita intensidade e comercializando  grandes quantidades de drogas (maconha / crack / cocaína). Os milhares de papeis de seda indicam que os traficantes lucravam mais vendendo cigarros enrolados e prontos para o consumo.  Adolescentes (estudantes) que ainda não tem experiência no preparo são incentivados à dependência  porque terão o trabalho de apenas acender e fumar. O recrutamento de jovens mantém o “consumo” sempre em alta neste mercado da morte.

FECHAMENTO DE BOCAS DE FUMO – A última grande operação contra o tráfico tinha sido no dia 13 de setembro com as prisões de Soleny Batista Oliveira (31) e kênia Regina Ferreira de Araújo (31), suspeitos pelo abastecimento de cocaína no bairro Residencial Esplanada. Os trabalhos policiais são marcados pelo sigilo, mas – aparentemente – o combate ao tráfico e o fechamento de bocas de fumo vem sendo tratado com prioridade nos últimos meses.

*Cesar Rodrigues – Chapadense News